Coleção de tecidos e DNA de Peixes Recifais do Espirito Santo

Resumo: Espécies de peixes como os das famílias Serranidae, Lutjanidae e Centropomidae vivem associados aos sistemas recifais e estuarinos o que os tornam extremamente suscetíveis à pesca. Isto se deve principalmente ao fato de que estes peixes se reproduzem formando grandes agregações, que são previsíveis no tempo e no espaço, o que as torna extremamente vulneráveis a captura. Neste sentido, compreender a diversidade genética e como se estrutura as populações destes grupos biológicos é fundamental. Visto a incipiente pesquisa genética em exemplares de nossa biodiversidade, muito pouco se sabe dos genomas nativos, por isto a necessidade de se estimular tais iniciativas e promover os estudos da biodiversidade em seu nível mais fundamental, o da diversidade genética. A coleção de amostras de tecidos e DNA de espécies animais e vegetais, não apenas autóctones, mas também exóticas, é uma atividade presente em vários museus de história natural e parques zoobotânicos de países do primeiro mundo, entretanto, ausente no Brasil. Desta forma fica claro que o primeiro passo para utilizar a genética como ferramenta de conservação das espécies destas familias no Espirito Santo é estabelecer coleções de tecidos e DNA de peixes das mesmas.

Data de início: 2017-05-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Vander Calmon Tosta
Pesquisador Maurício Hostim Silva
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia BR 101 Norte, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-900